COIMBRA,18 de Julho de 2024

Urgência Básica em Cantanhede: uma reivindicação antiga

18 de Junho 2024 Rádio Regional do Centro: Urgência Básica em Cantanhede: uma reivindicação antiga

A presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, Helena Teodósio, defende a criação de um Centro de Atendimento Clínico para Situações Agudas de Menor Complexidade e Urgência Clínica no Hospital Arcebispo João Crisóstomo, conforme previsto no Eixo 3 do Plano de Emergência da Saúde. Cuidados Urgentes e Emergentes. Para a autarca, esta solução “pode facilmente ser implementada através da articulação dos recursos disponíveis” na unidade hospitalar, resultando numa “melhoria significativa da resposta dos serviços de saúde na região”.

O regresso de uma Urgência Básica a Cantanhede é uma reivindicação antiga de Helena Teodósio. Numa carta enviada à ministra da Saúde a 4 de Junho, a autarca insiste na activação de um serviço semelhante, apontando que a Consulta Aberta “nunca funcionou como devia por falta das condições prometidas pelo Ministério da Saúde” no protocolo de 2007 que sustentou o encerramento da urgência.

Embora tenha reconhecido a Consulta Aberta como uma resposta melhor que nenhuma, Helena Teodósio liderou um movimento para reactivar uma Urgência Básica no Hospital Arcebispo João Crisóstomo ou, pelo menos, reabrir a Consulta Aberta. Esta medida foi condicionante para a assinatura do auto de aceitação da transferência de competências na área da Saúde, que só ocorreu em Março deste ano, após intensas negociações com a direcção da Unidade Local de Saúde de Coimbra.

Na sua missiva, a líder do executivo camarário reafirma que nunca considerou a Consulta Aberta “uma solução adequada para situações que requerem cuidados urgentes e emergentes”, defendendo a criação de um Centro de Atendimento Clínico para Situações Agudas como um avanço significativo para o Hospital Arcebispo João Crisóstomo. Para Helena Teodósio há razões substanciais para esta opção, incluindo o facto de o hospital ser sede da Comunidade Local de Saúde de Cantanhede, Mealhada, Mira, Mortágua e Penacova, no âmbito da ULS de Coimbra, e de possuir condições físicas, equipamentos e meios auxiliares de diagnóstico para a implementação imediata da nova resposta hospitalar.

Helena Teodósio destaca que esta solução atenderá aos requisitos do Governo para descongestionar as urgências dos hospitais centrais, reduzindo a afluência aos serviços de urgência do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, como ocorria quando o Hospital Arcebispo João Crisóstomo dispunha de Urgência. A autarca manifesta total disponibilidade para assegurar a cooperação da Câmara Municipal de Cantanhede no desenvolvimento de todo o processo.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM