COIMBRA,18 de Setembro de 2021

O efeito Black Friday

15 de Outubro 2019 Rádio Regional do Centro: O efeito Black Friday

A Black Friday é uma realidade em diversos países, mas ao contrário do nome “sombrio”, a ideia é boa para si e o seu bolso

Os portugueses são uma nação digital. A afirmação é verdadeira ao menos do ponto de vista do comércio online: o relatório Nielsen Connected Commerce Report de 2018 informa que 94% dos portugueses com acesso à internet já fez alguma compra online.

Certas categorias de bens já são compradas em grande parte por meios eletrónicos, conforme incidam estas participações, extraídas da pesquisa Nielsen:

Viagens – 61%

Moda – 53%

Bilhetes para eventos – 46%

Livros, música e artigos de papelaria – 46%

Telemóveis e productos electrónicos – 43%

Uma das principais vantagens da compra online é poder ter acesso a produtos de fora do país de uma maneira rápida. A oferta local muitas vezes é restrita ou relativamente cara.

Do ponto de vista do consumidor, esses ganhos de preço estimulam uma saudável competição entre os lojistas e produtores de mercadorias. Afinal, o facto de as viagens assumirem o topo do pódio das vendas online não é por acaso: eis um ramo do comércio que faz uso de promoções “imperdíveis” e “encaixes” de última hora em destinos populares para ampliar a margem de lucro.

Nesse sentido, a chegada da Black Friday 2019 em Portugal estende para vários segmentos do comércio oportunidades urgentes como as das companhias de viagem.

Estes são os assuntos do texto:

  • O que é a Black Friday
  • Decoração doméstica
  • Precauções

 

O que é a Black Friday

A sexta-feira negra é mais uma invenção norte-americana. É a designação dada à sexta-feira após a comemoração do Dia de Ação de Graças naquele país, quando o comércio promove preços reduzidos – na última semana de novembro.

Essa medida conjunta dos lojistas já data de décadas e leva a um influxo de clientes bastante lucrativo para quem vende e satisfatório para quem compra.

Tamanho é o sucesso do dia de promoção que há inúmeros registros de verdadeiras hordas humanas disputando mercadorias a tapa. Afinal de contas, são os descontos mais expressivos do ano!

Felizmente, chegar a esses excessos não a regra é para conseguir boas condições de preço…

Quanto ao nome “Black Friday”, a origem é indefinida. Há diversas versões a respeito, a maioria delas duvidosa e algumas delas francamente contraditórias entre si.

Decoração doméstica

O evento da Black Friday acontece há muito tempos nos Estados Unidos, mas está a se expandir pelo resto do mundo mais recentemente com a digitalização do comércio.

Hoje, é possível se deparar em Portugal com oportunidades de compras impossíveis há alguns anos. Por exemplo, a DeBorla Black Friday. Algum tempo atrás era preciso estar muito mais atento às oportunidades individuais de cada cadeia de lojas para extrair algum desconto significativo.

Agora, já se sabe que ao final de novembro haverá na Deborla promoções expressivas, com cortes de 20% nos preços e além. Isso é especialmente interessante no caso de artigos de mobília e decoração – tipicamente produtos mais caros e feitos para durar.

Em Portugal, as vendas do sector de mobília, decoração e ferramentas ainda são feitas principalmente em lojas físicas. Apenas 19% das vendas é online.

Entretanto, o meio digital oferece conveniências na Black Friday. A primeira delas é poder comparar preços de produtos sem ter de se deslocar até as lojas.

A segunda vantagem é a propensão das lojas digitais repassarem aos preços dos produtos a redução dos custos que têm com vendas quando implementam sistemas de atendimento electrónico.

Por fim, há a opção da pesquisa com panfletos online. Eles são uma inovação bem-vinda do ponto de vista da praticidade, pois levam ao ecrã do telemóvel uma grande diversidade de descontos e boas oportunidades.

As principais cadeias de lojas estão em sítios como o Panfleteiro. Lá, é possível ver os detalhes da DeBorla Black Friday. Há também na Conforama promoções, que podem ser vistas a qualquer hora do dia no telemóvel.

Precauções

Alguns detalhes merecem atenção para garantir benefícios reais na Black Friday 2019.

A manipulação de preços é uma práctica comum e não é ilegal em Portugal, por exemplo. Isso significa que muitas lojas declaram descontos de 60%, mas não detalham que o preço “inteiro” foi praticado apenas em um dia desde que o produto está em estoque – ou seja, o desconto real é muito inferior.

Para isso, uma pesquisa entre diversas lojas ou o uso de um comparador online de preços podem ser soluções.

A compra online, por outro lado, pode baratear ainda mais os preços na Black Friday. Basta selecionar um sítio de confiança. Afinal, não há nada pior do que tarifas escondidas em formulários de compras – como um “repasse” do desconto ao preço do transporte ou da operação de pagamento.

Por fim, vale evitar a compra por impulso quando no computador. Diante de uma boa promoção no ecrã, vale tudo; mas a conta bancária acabará sentindo o impacto real depois.

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM