COIMBRA,7 de Dezembro de 2021

CDU integra Executivo da CMC por terem sido dadas garantias de independência

19 de Outubro 2021 Rádio Regional do Centro: CDU integra Executivo da CMC por terem sido dadas garantias de independência

A CDU aceitou integrar o Executivo liderado pela coligação Juntos Somos Coimbra, que tem maioria absoluta na Câmara Municipal, por lhe terem sido dadas “condições de independência política”, afirmou o vereador eleito.

Francisco Queirós salientou que a CDU tem assumido responsabilidades executivas em diferentes mandatos da Câmara de Coimbra (tinha pelouros no anterior mandato liderado pelo PS) e, por isso, aceitou o convite do Executivo liderado por José Manuel Silva para assumir a vereação a tempo inteiro, por terem sido “garantidas condições de independência política e, simultaneamente, disponibilizados meios para o desempenho de funções nas áreas de competência atribuída”.

Francisco Queirós vai assumir os pelouros da agricultura, hortas urbanas e alimentação; espaços verdes e jardins; arquivo e bibliotecas e serviço médico veterinário (a única área que mantém do anterior mandato, no qual estava à frente da habitação social).

“Foi assegurado o princípio de que não há acordo algum e, em momento algum, nos sentiremos inibidos de tomar as posições que consideramos justas”, frisou Francisco Queirós, que falava esta terça-feira aos jornalistas numa conferência de Imprensa sobre a instalação dos novos órgãos autárquicos.

Na área da agricultura, o vereador pretende criar “redes de proximidade entre produtores e consumidores”, de forma a potenciar redes curtas de distribuição para, no futuro, entre outros desafios, chegar “ao objectivo de uma alimentação escolar baseada em produtos desta rede de produção local”.

Também na área dos espaços verdes e jardins, Francisco Queirós considera que “há muito a fazer”, seja no reforço dos meios humanos ou equipamentos, seja na melhoria de espaços verdes já existentes, como é o caso do Jardim da Sereia.

O vereador condenou a terraplanagem que aconteceu no Rebolim e salientou que esse tipo de intervenções “não pode voltar a ocorrer”.

A criação de um arquivo da cidade e a ampliação do canil e gatil municipal são outras das propostas, referiu.

No entanto, para além destas áreas, Francisco Queirós frisou que a CDU irá também apresentar propostas e críticas noutros sectores, realçando que estará particularmente atento à área da habitação municipal, pelouro que era da sua responsabilidade.

Durante a conferência, Francisco Queirós deu também nota de que a CDU viabilizou soluções em freguesias do concelho em que se registaram situações de empate em termos de número de mandatos, respeitando aquela que foi “a vontade do povo”.

Já na Assembleia Municipal, a CDU optou por se abster e não aprovar nenhuma das listas apresentadas (a vencedora pelo PS e Cidadãos por Coimbra e a derrotada, pela coligação Juntos Somos Coimbra) por entender que na Mesa deveriam estar representados os três partidos mais votados: PS, PSD e CDU.

“Não houve entendimento a esse nível”, notou o líder da bancada comunista, Manuel Rocha, referindo que tem esperança de que haja uma dignificação da Assembleia Municipal neste mandato.

Jornal Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM