COIMBRA,16 de Abril de 2024

Politécnico de Coimbra plantou mais de 1778 árvores na Serra da Estrela

19 de Março 2024 Rádio Regional do Centro: Politécnico de Coimbra plantou mais de 1778 árvores na Serra da Estrela

O Politécnico de Coimbra (IPC), em parceria com a Associação Folgonatur, os Baldios, a Junta de Freguesia de Folgosinho e a Câmara de Gouveia, realizou, no passado sábado, uma acção de reflorestação na Serra da Estrela.

A iniciativa contou com a participação de cerca de 50 voluntários do IPC – estudantes, docentes e não docentes – e de 13 membros do Politécnico de Viseu. Juntos, plantaram 1.778 árvores de espécies nativas e autóctones (pinheiro negro (pinus nigra), pinheiro silvestre (pinus sylvestris) e bétulas (betula pendula/celtiberica)) numa zona da freguesia de Folgosinho muito fustigada pelos incêndios florestais que decorreram no verão de 2022.

Esta acção contou, também, com o apoio da Ansell Portugal – Industrial Gloves, Sociedade Unipessoal, Lda. que disponibilizou luvas de proteção para todos os voluntários.

Pretendeu-se assinalar o Dia Internacional da Floresta e o Dia Mundial da Árvore, que se celebram no próximo dia 21, com a consciencialização da comunidade para a importância de assumir a responsabilidade social e ambiental na tomada de acções relacionadas com a sustentabilidade e o ambiente.

“É urgente apostar em atitudes e comportamentos preventivos de eficiência carbónica que, de alguma forma, garantam a conservação da natureza e o desenvolvimento sustentável das futuras gerações. Vivemos num país em que os incêndios são uma constante e em que, mundialmente, nos debatemos com as alterações climáticas, pelo que este tipo de iniciativas são de extrema relevância. O IPC deve ajudar a formar cidadãos conscientes dos seus impactes na sociedade”, afirmou Ana Ferreira, vice-presidente do IPC e responsável pela área da sustentabilidade.

“Sabemos que a floresta demora dezenas ou centenas de anos a crescer, mas quando esta é destruída estamos a devastar um ecossistema com uma grande biodiversidade. Acções como esta são fundamentais, no sentido de a defendermos como uma valiosa fonte de riqueza natural», salientou ainda Ana Ferreira.

Com esta acção, o IPC ambiciona reforçar a sua responsabilidade social com a comunidade externa, promovendo a plantação de árvores numa zona desflorestada, e compensar as emissões de dióxido de carbono (CO2) produzidas nas suas atividades diárias, pois as árvores são um dos principais mecanismos de captura de emissões de carbono no planeta: especialmente durante a sua fase de crescimento.

As árvores absorvem dióxido de carbono (CO2) da atmosfera, armazenam-no e produzem oxigénio, essencial para que consigamos respirar. A ação contribuiu, também, para a concretização dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, particularmente para os ODS 13 – Acção Climática e 15 – Proteger a vida terrestre.

Esta acção de voluntariado é realizada no âmbito do Projecto “Politécnico de Coimbra +Sustentável”, que tem como principal objectivo a adopção de medidas estratégicas sustentáveis em toda a Instituição, com vista à mudança de comportamentos, de forma a garantir o futuro da Instituição e das gerações futuras, salvaguardando a saúde ambiental e a qualidade de vida, não só dos estudantes e dos trabalhadores, mas também da comunidade envolvente.

A Folganatur é uma associação sem fins lucrativos, regularmente constituída nos finais de 2017, após os incêndios que também atingiram a zona da Freguesia de Folgosinho. Desde então que a Folgonatur tem tentado contribuir para a recuperação da Serra da Estrela, mobilizando pessoas, empresas e instituições para levar a cabo ações de reflorestação.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM