COIMBRA,3 de Dezembro de 2021

Coimbra: Obras nas ruas Manuel Rodrigues e Rosa Falcão condicionam trânsito

22 de Março 2021 Rádio Regional do Centro: Coimbra: Obras nas ruas Manuel Rodrigues e Rosa Falcão condicionam trânsito

A requalificação das ruas João Machado, Manuel Rodrigues e Rosa Falcão, na Baixa de Coimbra, vai ter início na próxima terça-feira, obrigando a condicionamentos no trânsito e nas linhas de transportes públicos.

Nesta primeira fase, as ruas Manuel Rodrigues e Rosa Falcão vão ficar interditas ao trânsito rodoviário, que passará a fazer-se pelas ruas Simões de Castro e João de Ruão.

A obra, que representa um investimento da Câmara Municipal de Coimbra superior a um milhão de euros, visa melhorar a mobilidade pedonal e rodoviária, remodelar as infraestruturas do subsolo e a iluminação pública.

A empreitada nas ruas João Machado, Manuel Rodrigues e Rosa Falcão, que se situam muito próximas da rua da Sofia (classificada como património mundial da UNESCO), começa na próxima terça-feira e contempla a requalificação do espaço público, nomeadamente no que diz respeito à mobilidade pedonal e condições de circulação.

A empreitada vai ser executada em duas fases e vai obrigar a alterações no trânsito, de modo a permitir a realização dos trabalhos. Na primeira fase, vão ser intervencionadas as ruas Manuel Rodrigues e Rosa Falcão, que vão ficar interditas ao trânsito já a partir da próxima terça-feira e, previsivelmente, até Setembro.

A alternativa para a realização do percurso passa pelas ruas Simões de Castro e João de Ruão, em direcção à rua da Sofia, sendo para isso instalada sinalização temporária. O estacionamento à entrada da rua João de Ruão também será suprimido, de modo a permitir a passagem de veículos pesados, nomeadamente autocarros, assim como será instalada uma paragem de autocarros temporária a meio da rua João de Ruão, junto ao estabelecimento “Moinho Velho”, que deverá ser utilizada em detrimento da habitual paragem na rua Manuel Rodrigues. Nesta medida, todas as linhas que efectuam percurso e paragem nesta via, passam a efectuar circuito alternativo, pelas ruas Simões de Castro e João de Ruão.

Esta empreitada municipal visa melhorar a mobilidade pedonal e as condições de circulação, estando previsto, para isso, o recurso à aplicação de materiais mais adequados na pavimentação dos espaços. O betuminoso vai dar lugar a lajeado de granito para potenciar uma redução da velocidade de circulação dos automóveis, aumentando assim também a segurança dos peões. Nos passeios vai ser aplicada calçadinha de calcário em substituição da calçada grossa existente, o que trará uma sensação muito maior de conforto e garantirá uma maior regularidade nos pavimentos pedonais.

A estética foi também uma das preocupações do projecto, uma vez que estas vias estão muito próximas da rua da Sofia, classificada como Património Mundial da UNESCO. Assim, vai ser dada continuidade aos pavimentos pedonais da Sofia onde existe calçadinha pequena branca e preta com estereotomia de linhas paralelas e perpendiculares. Executando esta continuidade, “a sensação de harmonia urbana sairá prolongada e enriquecida”, explicou o arquitecto municipal José Martins, no dia 05 de Março, em que ocorreu a consignação da obra.

As infraestruturas do subsolo vão ser também remodeladas, designadamente de distribuição de água e de drenagem de águas residuais domésticas e pluviais, bem como infraestruturas eléctricas, de iluminação pública e de telecomunicações.

Já a rua Figueira da Foz, no seguimento da rua da Sofia, também vai ter condicionamentos de estacionamento (do lado direito da via), para permitir a instalação de uma área de estaleiro para a execução de uma outra empreitada. Uma obra que prevê a colocação de guardas metálicas na Ladeira de Santa Justa e alteração do posto de transformação instalado nesta rua. Os prazos destes trabalhos são de 120 dias e o investimento municipal é de cerca de 59 mil euros, cujo objectivo é tornar mais cómoda e segura a circulação pedonal e melhorar a iluminação pública.

Recorde-se que a Câmara de Coimbra tem em curso ou concluídas várias obras de requalificação para valorizar a Baixa da cidade. Desde logo, as empreitadas de requalificação do Terreiro da Erva (545.000 euros); da Praça do Comércio (558.000 euros); do espaço público na margem direita do rio Mondego (10 milhões de euros), entre a Ponte de Santa Clara e o Açude-Ponte de Coimbra; e da Rua Direita e da Rua da Nogueira (540.000 euros).

A Câmara de Coimbra reabilitou também dois imóveis localizados em plena Baixa da cidade (460.000 euros). A reabilitação do edifício da Rua da Louça, 85-60, é destinado à habitação, enquanto o edifício com fachada para a Rua Ferreira Borges, 18 a 24, e para a Praça do Comércio, 65 e 67, é destinado à instalação de serviços municipais.

No mesmo sentido, recorde-se a autarquia decidiu exercer o direito de preferência na transação do prédio urbano sito nos números 1 e 3 do Largo do Poço, onde está instalado o Salão Brazil e o Jazz ao Centro Clube; e decidiu também exercer o direito de preferência na aquisição do prédio urbano sito nos números 74 a 80 da Rua da Sofia, zona Património Mundial da UNESCO, com o objectivo de abrir uma passagem pedonal, através deste edifício, até ao Pátio de S. Bernardo, retomando a sua forma de origem. A abertura deste atravessamento, denominado “Porta da Bica”, está previsto no Ante-Plano de Pormenor da Encosta Rua da Sofia – Rua de Aveiro, de 1997, mas as circunstâncias só agora se alinharam para ser possível a aquisição do imóvel.

Jornal Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM