COIMBRA,18 de Abril de 2024

Tribunal suspende abate de árvores na empreitada do MetroBus em Coimbra

20 de Dezembro 2022 Rádio Regional do Centro: Tribunal suspende abate de árvores na empreitada do MetroBus em Coimbra

O Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) de Coimbra determinou a suspensão provisória do abate de árvores nas obras em curso do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), na sequência de uma acção popular.  A decisão surge no âmbito da providência cautelar interposta pelo arquitecto e professor de arquitectura e urbanismo Nuno Martins, que deu entrada a 02 de Dezembro, tendo apresentado no dia 14 um pedido de decretamento provisório da providência, face às notícias de arranque das obras do metrobus junto aos Hospitais da Universidade de Coimbra.

A providência exige a suspensão de todos os actos relacionados com os abates de árvores previstos ao longo dos traçados da obra e até cerca de 22 metros em paralelo aos mesmos.

Como réus do processo, estão a Câmara de Coimbra, Metro Mondego, Infraestruturas de Portugal (dona da obra) e Ministério do Ambiente e da Acção Climática.

Aquando da submissão da providência cautelar, Nuno Martins afirmou que a empreitada do SMM pressupõe “uma campanha de abates de árvores adultas, algumas com quarenta, outras com mais de cinquenta ou até cem anos, não sujeita a consulta pública, não avaliada em termos do seu impacto ambiental, não avaliada por arquitectos e arquitectos paisagistas envolvidos, a quem foi imposta”.

O actual projecto do SMM, que abandonou a ideia de um metro ligeiro de superfície (no ramal ferroviário da Lousã e em Coimbra) para adoptar um sistema de BRT (‘bus rapid transit’), gerou uma onda de protestos e críticas entre final de Agosto e início de Setembro, quando se soube que a empreitada levaria ao abate de plátanos centenários na Avenida Emídio Navarro.

No final de Outubro, a Metro Mondego afirmou que estava a revisitar, juntamente com a Câmara de Coimbra, o projecto paisagístico da empreitada da linha do Hospital, para tentar reduzir o número de árvores a abater.

Também nessa ocasião, o presidente da Câmara de Coimbra, José Manuel Silva, eleito pela coligação Juntos Somos Coimbra (PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Aliança/RIR e Volt), referiu que a autarquia estava a analisar “árvore a árvore”, realçando que o novo executivo assumiu funções com o projecto “já aprovado e em obra”, estando “a fazer o que é possível”.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM