COIMBRA,21 de Fevereiro de 2024

Metro Mondego adjudica serviços alternativos entre Coimbra-A e Coimbra-B

8 de Janeiro 2024 Rádio Regional do Centro: Metro Mondego adjudica serviços alternativos entre Coimbra-A e Coimbra-B

A Metro Mondego já adjudicou o serviço rodoviário alternativo na ligação ferroviária entre Coimbra-B e Coimbra-A, que deverá encerrar no Verão por causa do projecto do Sistema de Mobilidade do Mondego.

A empresa Vale do Ave venceu o lote do concurso público lançado em 2023 dedicado a assegurar o serviço rodoviário alternativo entre Coimbra-B e Coimbra-A, cuja ligação ferroviária irá encerrar no Verão, disse à agência Lusa fonte oficial da Metro Mondego (MM).

O serviço rodoviário alternativo, que foi adjudicado em Dezembro, terá um custo de cerca de 830 mil euros, acrescentou.

O fim da ligação ferroviária entre as duas estações ferroviárias e o consequente encerramento da Estação Nova (Coimbra-A) – motivo de protestos de um movimento criado para defender a sua manutenção -, estava previsto no âmbito da empreitada do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM).

Quando estiver a funcionar, o SMM irá assegurar a ligação entre a zona da Estação Nova e Coimbra-B (onde está projectada a construção de uma estação intermodal) a partir de autocarros eléctricos em via dedicada.

Segundo a Metro Mondego, continua-se a perspectivar para “o Verão a desactivação da ligação ferroviária e o correspondente início do serviço rodoviário alternativo”.

De acordo com a mesma fonte, o concurso lançado prevê a possibilidade de este serviço alternativo “ser assegurado até ao final de 2025”, altura em que se prevê que os troços urbanos do SMM (nomeadamente a ligação até Coimbra-B) estejam a funcionar.

O concurso público tinha também um outro lote dedicado aos serviços alternativos rodoviários para o Ramal da Lousã (desativado no âmbito do SMM), mas não houve propostas.

Nesse sentido, foi necessário avançar com um ajuste directo para assegurar a continuidade da oferta de transporte entre Serpins e Coimbra, celebrado com a ETAC no final de Dezembro, por 720 mil euros, justificou a Metro Mondego.

Esse contrato iniciou-se a 1 de Janeiro e estende-se até 31 de Maio, com a Metro Mondego a querer lançar ainda neste mês um novo concurso para o serviço alternativo entre Coimbra e Serpins, para o período de 1 de Junho a 31 de Dezembro.

A Metro Mondego continua a perspectivar que o início da operação dos autocarros eléctricos (também denominados de MetroBus) entre Serpins e a Portagem (Coimbra) deverá arrancar até ao final de 2024, acreditando que este será o último ano em que será necessário assegurar este serviço rodoviário alternativo.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM