COIMBRA,21 de Fevereiro de 2024

Lousã avança com classificação de interesse municipal de Aldeias de Xisto

26 de Dezembro 2023 Rádio Regional do Centro: Lousã avança com classificação de interesse municipal de Aldeias de Xisto

A Câmara da Lousã está em vias de concluir o processo de classificação de interesse municipal das cinco Aldeias de Xisto presentes no concelho, com o objectivo de preservar a identidade arquitectónica e cultural daquelas localidades.

A abertura da discussão pública do procedimento de classificação das aldeias do Candal, Casal Novo, Cerdeira, Chiqueiro e Talasnal foi publicada em Diário da República, estando em período de consulta pública durante um prazo de 30 dias úteis, refere o edital.

Segundo o vereador da Câmara da Lousã Ricardo Fernandes, a discussão pública permite “finalizar um processo já iniciado há bastante tempo” e que terminará agora, com o Município a coincidir esta classificação de interesse municipal com a primeira alteração à primeira revisão do Plano Director Municipal (PDM), que também está em consulta pública.

“Aproveitamos essas alterações ao PDM também para avançar com este processo de protecção do património. Era importante as duas coisas estarem casadas”, explicou o vereador.

De acordo com Ricardo Fernandes, a classificação como interesse municipal das cinco Aldeias de Xisto daquele concelho permite assegurar outras ferramentas de preservação da identidade estética e cultural daquelas localidades.

“Temos vindo a assistir, com agrado, o interesse do privado na aquisição de casas e temos aldeias em que todo o património edificado já está adquirido e beneficiado ou com projectos na Câmara”, realçou, salientando que a classificação permite assegurar a preservação do património destas aldeias, cuja identidade é fundamental na atracção de visitantes ao território.

De acordo com o edital publicado, as operações urbanísticas nas cinco aldeias deverão obedecer a diversas regras, nomeadamente respeitar a silhueta dos edifícios e as suas coberturas, privilegiar princípios das fachadas e os seus elementos de construção, estando interdita a introdução de reboco em paredes exteriores, telha que não a existente na construção originária e alumínios em portas e janelas, entre outras regras.

As demolições serão permitidas em edificações sem valor histórico ou dissonantes com aglomerado populacional, segundo o edital.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM