COIMBRA,14 de Junho de 2024

Empresa de aquicultura de Mira quer investir 60 ME numa nova unidade em 2024

12 de Julho 2023 Rádio Regional do Centro: Empresa de aquicultura de Mira quer investir 60 ME numa nova unidade em 2024

A Flatlantic, empresa de aquacultura, na Praia de Mira, no distrito de Coimbra, vai construir numa nova unidade, no próximo ano, orçada em 60 milhões de euros (ME), para aumentar a capacidade produtiva de linguado.

“É um projecto de expansão que temos a médio prazo. Iremos iniciar pela construção de uma primeira unidade de engorda e uma nova maternidade”, sendo que, a ideia é aumentar a “capacidade produtiva da espécie de linguado”, disse a directora executiva da Flatlantic, Renata Serradeiro.

Após o lançamento do aviso ao programa Mar 2030, o projecto será candidato para que possa ter algum apoio financeiro.

Actualmente, a empresa tem duas unidades, uma que se dedica à engorda de pregado em circuito aberto, onde foram produzidas 3.100 toneladas de pregado, em 2022.

Relativamente ao linguado, foram produzidas, no mesmo ano, 21 toneladas.

A outra unidade, está inactiva desde que houve um acidente com um emissário de captação, quando a empresa pertencia à Pescanova, por isso, a Flatlantic está a guardar que esse emissário possa ser reconstruído para retomar a produção de pregado e, desse modo, atingir o objectivo de produção de 6.000 toneladas deste peixe por ano.

Desde 2017 que a empresa tem dedicado esta unidade à maternidade de peixes planos, que produz juvenis de pregado e juvenis de linguado.

Nesta maternidade foi construída uma pré-engorda onde foi possível começar a engordar, na prática, linguado com capacidade de produção de 20 toneladas de linguado por ano.

“Entretanto construímos também nesta fase 2 [unidade dois], que está inactiva para pregado, uma pequena unidade piloto para engorda de linguado novamente, mas em vez de serem as 20 toneladas serão as 200 toneladas/ano”, sublinhou, Renata Serradeiro.

Este investimento, de cerca de 5,5 milhões de euros, nesta unidade piloto, de maiores dimensões que a primeira, entrou em funcionamento em Janeiro com os primeiros peixes.

“Esperamos, a partir de 2024, começar a entregar linguado no mercado produzido nesta nova unidade, que tem capacidade para 200 toneladas/ano”, acrescentou.

Em simultâneo, a empresa investiu em sistemas de recirculação de água, na unidade dois, com o propósito de aumentar a capacidade de produção de juvenis de pregado.

Um desses sistemas entrou em funcionamento em 2022 e o outro vai começar a funcionar este ano.

“São investimentos que temos feito em sistemas de recirculação de água, que não estão dependentes da reconstrução do emissário de captação e que nos permitem tirar partido da infra-estrutura que temos”, notou.

A Flatlantic instalou, entretanto, 6.496 painéis solares de 535 megawatts de potência nominal cada, num investimento total de 1,9 milhões, no âmbito de um projecto de eficiência energética.

Esta instalação, a funcionar há cerca de um mês, vai produzir, em média, 5,61 gigawatts de energia por ano, assegurando cerca de 30% do consumo anual de energia eléctrica.

Outro dos investimentos tem a ver com digitalização e a eficiência energética, no valor de 1,5 milhão de euros, com nomeadamente, a substituição de caldeiras a gasóleo por uma bomba de calor eléctrica, assim como a instalação de sistema de controlo para a monitorização permanentemente os caudais da rede de distribuição de água.

Ambos os projectos foram submetidos e apoiados pelo PRR (Plano de Recuperação e Resiliência).

A empresa de aquacultura, que emprega actualmente 191 trabalhadores, teve em 2021 um volume de negócios de 29 milhões de euros, valor que aumentou para 31 milhões de euros em 2022.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM