COIMBRA,12 de Abril de 2024

CIM Região de Coimbra preocupada com os critérios do Portugal 2030

26 de Junho 2023 Rádio Regional do Centro: CIM Região de Coimbra preocupada com os critérios do Portugal 2030

A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra manifesta preocupação com as negociações relativas ao Investimento Territorial Integrado (ITI) para o próximo Quadro Comunitário.

Esta matéria foi amplamente discutida em sede de Conselho Intermunicipal da Região de Coimbra tendo o ponto sido agendado para o órgão a pedido do presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, Jorge Custódio, que se mostrou muito preocupado pela falta de adequação das medidas propostas às verdadeiras necessidades do território.

No ofício enviado a Ana Abrunhosa, a CIM Região de Coimbra mostra-se preocupada com as assimetrias no acesso a verbas entre os centros urbanos estruturantes e os centros urbanos complementares, destacando que esta é, provavelmente, a NUT III do país onde esta assimetria é mais vincada, comprometendo o desenvolvimento deste território, a coesão e a abordagem integrada de desenvolvimento regional preconizada no Acordo de Parceria.

No mesmo documento, a CIM Região de Coimbra defende que sejam ajustados instrumentos de financiamento às verdadeiras necessidades dos territórios e não criando agendas e prioridades por vezes desalinhadas dos territórios. Da mesma forma deverá ser criado um modelo de financiamento justo para os Municípios no que se refere aos equipamentos sociais, centros de saúde e infraestruturas escolares e que o financiamento destes equipamentos/infraestruturas seja realizado preferencialmente a partir de linhas do PRR.

“Os Municípios não podem ser, uma vez mais, as entidades financiadoras do património degradado da Administração Central. Assim, a inclusão destes investimentos no PRR permitirá libertar verbas do ITI com vista a investir em áreas cruciais para o desenvolvimento e coesão territorial, bem como reduzir as assimetrias territoriais”, afirma Emílio Torrão, presidente da CIM Região de Coimbra.

É ainda reivindicada a não redução de verbas atribuídas à região face ao Portugal 2020, não sendo a proposta apresentada suficiente para fazer face às necessidades do Território da CIM Região de Coimbra.

“A CIM Região de Coimbra apresenta grandes assimetrias face à Região Centro, e mesmo face à média do país, para as quais são necessários investimento com vista à sua mitigação”, sublinha o edil.

Os autarcas esperam que, dada a importância que o ITI tem para o território da CIM Região de Coimbra, a Ministra da Coesão Territorial possa diligenciar no sentido de criar mecanismos correctivos que permitam a correcção das assimetrias existentes.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM