COIMBRA,1 de Março de 2024

Aberto período de participação do plano de pormenor para a Estação de Coimbra

5 de Abril 2023 Rádio Regional do Centro: Aberto período de participação do plano de pormenor para a Estação de Coimbra

O procedimento de elaboração do Plano de Pormenor da Estação de Coimbra foi aberto hoje, estando também previsto decorrer um período de participação preventiva de 30 dias em torno do mesmo projecto.

A abertura do procedimento foi publicada hoje em Diário da República, referindo que o Plano de Pormenor da futura estação ferroviária de Coimbra, situada onde é hoje a gare de Coimbra-B, deverá estar concluído no prazo de dois anos.

Segundo o documento consultado pela agência Lusa, entrará também em vigor, no espaço de cinco dias úteis após a publicação do aviso, um período de participação preventiva de 30 dias, para “formulação de sugestões e apresentação de informações, sobre quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito do procedimento de elaboração do plano”.

A participação pode ser formalizada por escrito e dirigida ao presidente da Câmara de Coimbra, seja através de carta, correio electrónico (geral@cm-coimbra.pt) ou entregue no atendimento ao público daquela autarquia.

O processo está disponível para consulta em https://www.cm-coimbra.pt/areas/viver/urbanismo/ordenamento-do-territorio/instrumentos-de-gestao-territorial/planos-de-pormenor-2/plano-de-pormenor-da-estacao-de-coimbra-procedimento-de-elaboracao.

Em Janeiro foi apresentado o projecto do arquitecto catalão Joan Busquets, que estabelece as bases para o plano de pormenor da nova Estação, que será uma infraestrutura intermodal, numa proposta que repensa também toda a zona envolvente e propõe novas soluções de mobilidade para a cidade.

O estudo urbanístico revisita um plano desenvolvido em 2010 e será executado no âmbito do projecto da linha de alta velocidade.

Entre os objectivos do plano de pormenor a ser desenvolvido estão criar um pórtico edificado, como referência de entrada na cidade pelo seu lado poente, promover a articulação com estudos como a rectificação do traçado do IC2 e uma nova ponte sobre o Mondego, a possibilidade de extensão do Sistema de Mobilidade do Mondego para norte, ser considerada uma gare intermodal que articule os diferentes modos de transporte, o reforço das continuidades naturais e ambientais existes (tais como o vale de Coselhas e a Mata do Choupal).

Usos complementares associados à gare intermodal e a promoção de acessibilidades adequadas e a sua articulação com infra-estruturas viárias são outros dos objectivos presentes para a elaboração do plano de pormenor.

Fonte: Campeão das Províncias

GRUPO MEDIA CENTRO  |  SOBRE NÓS  |  ESTATUTO EDITORIAL  |  CONTACTOS

AS NOSSAS RÁDIOS

 

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D Eiras - Coimbra 3020-430 Coimbra

Powered by Digital RM